sábado, 27 de junho de 2009

Snoopy torna-se um sexagenário neste ano

Gilberto Amendola, do Jornal da Tarde (publicado no Estadao.com.br em 23-06-09)

CHARLIE BROWN ESTÁ deprimido, naquela clássica posição em que segura sua própria cabeça com as mãos. Seu melhor amigo, Linus, não se aguenta e ataca: "Acho que você tem medo de ser feliz, Charlie Brown. Você não acha que a felicidade seria uma coisa boa para você?" Sem se abalar, Brown responde: "Não sei...Quais são os efeitos colaterais?" Por mais improvável que pareça, a tristeza de Charlie não envelheceu.

NO PRÓXIMO MÊS DE outubro, a relação entre o cãozinho Beagle mais carismático do mundo e seu dono romântico e inseguro vai completar 60 anos. Snoopy, Charlie Brown, Sally, Linus, Lucy, Schroeder e outras criações de Charles M. Schulz serão figurinhas constantes pelo noticiário do mundo. Já fazem parte do calendário de comemorações o lançamento de livros, filmes, peças de teatro, exposições, promoções e uma série de outros produtos - até a inauguração de uma padaria em homenagem à turma de Snoopy vem sendo cogitada.

MESMO COM ZERO DE violência, superpoderes ou outros badulaques para fisgar a garotada, os Peanuts, como são conhecidos os personagens de Schulz, continuam na moda. Trata-se de um sucesso sustentado pelo carisma dos personagens e em doses de filosofia e humanismo. O azar de Charlie Brown, o cobertorzinho do Linus e o mau humor de Lucy se tornaram referências do mundo pop.

SEGUNDO ESTIMATIVAS da United Media (empresa responsável pelo licenciamento da marca), as tirinhas do Snoopy são publicadas em mais de dois mil jornais em 75 país (em São Paulo, o Snoopy está no Jornal da Tarde e no Estadão) e possuem, em média, 330 milhões de leitores diários. Só no Brasil, são 20 marcas licenciadas, que vão de sutiã a óculos de sol, e cerca mil itens com a carinha de um dos personagens de Schulz. A marca fatura no País cerca de US$ 60 milhões.

"SNOOPY E SUA TURMA são figuras universais, com valores que não envelhecem. Por isso, fazem tanto sucesso", fala a vice-presidente da United Media, Shawn Lawson. "O gosto pelos Peanuts passa de mãe para filho e sempre se renova", completa o diretor internacional de marcas da United, Jason Bannon.

NAS LIVRARIAS, O ANO Peanuts deve começar com o lançamento de uma antologia com todas as tirinhas do Snoopy, quase 200 mil. E a Warner irá remasterizar os desenhos para lançar em DVD. Na TV, os direitos de exibição dos desenhos do Snoopy foram comprados pela Record.

A EMPRESA RESPONSÁVEL pela marca também está tentando trazer para o Brasil uma exposição itinerante do Museu e Centro de Pesquisas Charles M. Schulz ,sediado em Santa Rosa, na Califórnia. A ideia é levar a história e a obra de Schulz para um centro cultural ou um shopping importante de São Paulo.

OS RESPONSÁVEIS pelo Snoopy procuram também por parceiros para inaugurar uma padaria e um café do Snoopy na cidade. Nos países asiáticos, a franquia é um sucesso. É possível comer um croissant ou uma rosquinha com a marca Charlie Brown em locais como a Indonésia e a China. "Nós podemos adaptar essa franquia (a padaria e o café) à realidade de cada país. Não somos como o Mc Donald’s", explica Shawn.

AS COMEMORAÇÕES devem terminar apenas em março do ano que vem, com a montagem da versão brasileira do espetáculo "You’re a Good Man, Charlie Brown", que deve ser traduzido no Brasil para Você é um bom amigo, Charlie Brown.

4 comentários:

Daniel disse...

Legal! Vamos ver o que terá preparado aqui no Brasil.
É uma pena que a Record não passa mais. Assim como veio esse estrondoso sucesso do pica-pau, com o Snoopy, acho que seria a mesma coisa, ainda mais com um marketing sobre ele fazer 60 anos.
Tenho uns dvds da série. Espero completá-los um dia.

/ Pate disse...

Eu assistia snoopy quando era criança.
Tudo bem?
ótima semana! bjs

Pedro disse...

eu só tenho um dvd do Charlie Brown. [o que ele vai pra um concurso soletrar incapaz e inepto]

rsrs

mas tinha uma fita VHS gravada de qdo eu era criança que tinha o Feliz Natal Charlie Brown e Um Garoto Chamado Charlie Brown, além de uns 2 Asterix.

quem me dera se eu encontrasse esses dvds por aqui...

-_-

Mayara disse...

"O gosto pelos Peanuts passa de mãe para filho e sempre se renova".

Fato! Meu pai que me ensinou a gostar! :)